Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/04/21 às 17h03 - Atualizado em 19/04/21 às 17h04

Jovem com deficiência visual aprovada em 1º lugar em direito na UFPI é exemplo de superação

COMPARTILHAR

Maria Gabriela, de 18 anos, nasceu com glaucoma congênito

 

Durante o fim de semana, a história da jovem Maria Gabriela, de 18 anos, ganhou destaque nos principais veículos de imprensa do país. A garota foi aprovada em 1° lugar no curso de direito da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Natural de Pimenteiras, cidade a 260 km de Teresina, a piauiense teve glaucoma congênito, que causou sua deficiência visual.

 

A aprovação de Maria foi possível porque a ela tirou nota 940 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Não tive aulas de redação nem conteúdo focado para a redação do Enem. Foi só em 2020 que foquei em aulas na internet, uma plataforma para correção da redação, vídeos no YouTube e estudando sozinha. A tecnologia foi minha aliada”, explica a jovem, em uma entrevista ao site de notícias G1.

 

Maria diz ter contado com o auxílio de ferramentas que garantem acessibilidade para poder estudar.

 

Durante todo o ensino superior, Maria terá de residir em Teresina. Mas ela garante não ter medo da nova realidade e dos desafios que esperam.

 

“Vou ter que deixar meus pais e morar em Teresina com a minha irmã. Terei que andar com as próprias pernas, estou assustada, mas feliz com esse novo mundo que vou ter que desvendar”, disse.

 

Apoio familiar

 

A mãe da estudante, Joana Darc, disse sempre ter batalhado para que a escola onde a filha estudava adotasse medidas de acessibilidade. “Minha maior preocupação era como funcionava a educação inclusiva, mas fui buscando informações e apoio de professores”, disse.

 

“Me capacitei por conta própria e depois tentei convencer a escola a ser inclusiva, capacitando professores e deixando a escola acessível”, conta Joana