Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/09/20 às 12h24 - Atualizado em 28/09/20 às 17h01

Secretaria da Pessoa com Deficiência homenageia surdos e destaca protagonismo

COMPARTILHAR

Cerimônia aconteceu na Estação da 112 Sul, mesmo espaço que abriga a Central de Interpretação de Libras.

 

“Somos todos iguais. O que nos diferencia é a nossa língua.” A frase marcou a cerimônia promovida, nesta sexta-feira (25), pela Secretaria da Pessoa com Deficiência em homenagem aos surdos. Isso porque no dia 26 de setembro se comemora o Dia Nacional do Surdo (leia mais detalhes em ‘a data’).

 

Na oportunidade, presidentes de associações e profissionais intérpretes foram homenageados pelo trabalho em prol da comunidade surda no DF. São eles: César Nunes Nogueira, presidente da Associação dos Surdos de Brasília; Fernando Jacomini Felício, presidente da Associação dos Surdos de Taguatinga; Gladison Fernando da Rosa Rocha, presidente da Federação Brasiliense Desportiva dos Surdos; e Clissineide Rodrigues Caixeta, diretora da Escola Bilíngue de Taguatinga.

 

Os homenageados compareceram à Estação de Metrô da 112 Sul, que também abriga a Central de Interpretação de Libras (CIL). Para a secretária Rosinha da Adefal, comemorar o Dia Nacional do Surdo no local marca o “compromisso que a pasta quer externar com os surdos”.

 

A gestora destacou que para haver uma inclusão verdadeira da comunidade surda, formada por aproximadamente 82,5 mil pessoas no DF, é preciso “igualdade de oportunidades”. “É por isso que a Secretaria [da Pessoa com Deficiência] existe e está se dedicando para que os surdos verdadeiramente sejam incluídos na sociedade”, assegura.

 

Ainda durante sua fala, a chefe da SEPD destacou as conquistas para a Central de Libras, como o ampliação do efetivo de intérpretes e o carro oficial que fica à disposição da Gerência. “No último mês fechamos com mais de 500 atendimentos”, informa Rosinha.

 

O vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto, também prestigiou a cerimônia. Ele destacou a importância de se “agregar políticas públicas, visando a participação plena na sociedade das pessoas com deficiência”. “O sentimento é de continuidade, sendo de renovação das reivindicações referentes à cidadania com o espírito de inclusão dessas pessoas”, emendou Paco.

 

Também compareceu à cerimônia o deputado distrital Iolando Almeida. O parlamentar lembrou da existência da Central de Interpretação de Libras, que está “toda estruturada para acolher os surdos, dar suporte ao governo em todas as ações”.

 

A data

 

O Dia Nacional do Surdo foi instituído pelo decreto de lei nº 11.796, de 29 de outubro de 2008. O principal objetivo desta data é desenvolver a reflexão sobre os direitos e inclusão das pessoas com deficiência auditiva na sociedade.

 

A escolha do 26 de setembro é uma homenagem à criação da primeira Escola de Surdos do Brasil, em 1857, na cidade do Rio de Janeiro. Ela atualmente é conhecida como INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos).